Sede da Polícia Federal em Brasília

De acordo com balanço da Polícia Federal, de abril de 2020 até o início de maio deste ano, foram realizadas 77 operações em 20 Estados do país para apurar possíveis irregularidades e atos de corrupção durante compras de insumos e licitações de serviços para o enfrentamento da Covid-19.

De acordo com a PF, as possíveis irregularidades podem envolver R$ 2,27 bilhões dos cofres públicos, destinados ao controle da pandemia. Em média, a Polícia Federal deflagrou seis operações por mês, desde a arrancada de casos da Covid-19, no fim do primeiro quadrimestre do ano passado.

As investigações envolvem, por exemplo, a compra de respiradores, o superfaturamento de preços, a construção de hospitais de campanha, e os insumos comprados com dinheiro público que não foram entregues.

Neste período, 12 pessoas foram presas preventivamente. Outras 140 tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça. Ao todo, policiais federais cumpriram 1.207 mandados de busca e apreensão.

Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima, Pará, Amapá, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Sergipe e Bahia foram alvo de ações policiais do tipo.