Brasil – O ator Juliano Cazarré veio a público se pronunciar sobre as críticas que está recebendo após se posicionar a favor da “PL do aborto”, um projeto de lei que visa mudar as regras estabelecidas pela Constituição Federal sobre casos em que o aborto é permitido. Aos seus seguidores, o artista revelou nesta segunda-feira (17) que um de seus seis herdeiros foi “adotado” por ele.

No vídeo, Juliano afirma: “Meu filho, Vicente, é adotado. Eu adotei o Vicente porque, quando eu reencontrei a Letícia, quando a gente se reencontrou para ficarmos juntos, para namorar e se amar – porque a gente se conhecia como amigos – Letícia estava grávida”. O ator é pai de Vicente, de 14 anos, Inácio, de 11, Gaspar, de cinco, Maria Madalena, de três, Maria Guilhermina, de quase dois, e Estêvão, de três meses.

Juliano continua: “Uma gravidez que veio fruto de uma relação abusiva que ela vivia, o cara não queria ser pai, e uma das sugestões do cara foi: ‘você não vai ter esse filho’, e a Letícia falou: ‘não preciso de você para nada, vou ter esse filho sozinha’, e voltou para a casa dos pais. Quando a gente se encontrou, ela estava de cinco meses, e eu me apaixonei por ela e sabia que ia ficar com ela o resto da gravidez e seria o pai daquela criança”.

“Depois que o Vicente nasceu, entrei com todos os processos legais para adotar o Vicente. Hoje, com muito orgulho, ele tem o meu nome, o nome do meu pai e da minha mãe no lugar de vô e vó. O Vicente sabe disso desde quando ele nasceu, nunca foi um fato que eu omiti do Vicente. Ele sabe que em algum lugar ele tem um pai biológico e, se um dia ele quiser, ele vai poder conhecer e conviver com esse pai”, explica Cazarré.

“Mas o Vicente só vai ter essa oportunidade porque ele nasceu. Porque a Leticia teve a honra de falar: ‘eu vou ser mãe desse menino sozinha’.Olha só como é o destino: antes que a criança nascesse, eu apareci na vida dela. E esse menino não passou um único dia da vida dele sem pai, eu estava na Maternidade no dia que o Vicente nasceu”, comenta.

O artista finaliza: “Por mais desesperadora que seja a situação, a gente não sabe do futuro. A gente não sabe que graças o futuro e o destino podem nos trazer. Não contra o aborto, não contra a morte, porque isso sim é colocar um ponto final, uma coroa de fracassos, uma tragédia”.

Posicionamento a favor da PL do Aborto

O ator foi criticado nas redes sociais após fazer postagens contra o aborto legal. Ele afirmou: “Todo aborto é o assassinato de um inocente. Então, mesmo nos casos mais extremos, como por exemplo, um estupro, o assassinato da criança não apaga o crime, não vai fazer com que aquele trauma vá embora, e é, na maioria das vezes, mais um trauma na vida de uma mulher já traumatizada.”

“Após 22 semanas de gestação, o feto já tem a possibilidade de viver fora do útero, ou seja, de nascer e quem não quiser criar o filho, pode entregar o filho para adoção. A fila de pessoas querendo adotar um bebê é muito maior do que a oferta de crianças para serem adotadas”, explica.

Fonte: IG